Jovem cristão realiza sonho e produz primeiro longa metragem na Capital

  • COMPARTILHAR



O jovem, Davi Pierre, 31, nascido na  cidade de Jaboatão dos Guararapes, PE, sempre acreditou em seus sonhos e aceitou o desafio de produzir um filme gospel em Campo Grande, capital de Mato Grosso do Sul.

Davi vive em Campo Grande há mais de 20 anos e um dos fatores que motivou a produziar o filme foram as letras  das canções cantadas nas igrejas, que falam de realizações de sonhos e da importância de crermos em Deus. Pierre além de produtor audio visual também exerce a função de policial civil na cidade morena.

O produtor mesmo sabendo que produzir filmes não é tarefa fácil e que muito das vezes requer recursos próprios, concedeu entrevista ao Portal ToNoGospel, e falou sobre sua vida, seu primeiro projeto cinematógrafio e quais os projetos para o futuro.

TG- Sabemos que fazer filme no Brasil não é uma tarefa fácil, por isso gostaríamos de saber de você o que te incentivou a produzir e dirigir filmes?

D.P- Estava no meio da minha pós-graduação de cinema e linguagem audiovisual, estudando sobre roteiros, quando decidi escrever sobre algo.  Nessa época eu já produzia músicas e videoclipes de bandas o que facilitou todo o processo.

TG- É possível ganhar dinheiro fazendo filmes voltado para o público cristão?

D.P- É possível sim ganhar dinheiro com filme cristão, na verdade acho que é possível ganhar dinheiro com qualquer tipo de conteúdo audiovisual, existe diversas áreas pera serem exploradas.

O mercado de cinema nacional ainda está engatinhando  e filmes nacionais evangélicos nem ainda começou a engatinhar aqui no Brasil. O público cristão tem crescido exponencialmente e tem sentido falta de conteúdos que compartilhem das nossas crenças, acho que a produtora que se dedicar a esse mercado, ainda de nicho, tem grandes chances de ter sucesso profissional.

TG- Você teve que fazer algum curso na área de cinema para poder trabalhar nos seus filmes ou contou com a ajuda de alguém?

D.P- Na verdade o curso de pós-graduação de Cinema e Linguagem Audiovisual me abriu os olhos para os bastidores do cinema, e me mostrou que fazer filme não é algo tão complicado, mas o conhecimento básico para todo aspirante a cineasta está disponível de graça na internet, basta sabermos procurar e nos dedicarmos. Quando tive a ideia de produzir esses filmes obtive um grande apoio da minha esposa, Sara Tiago, que até me presenteou com uma câmera Canon 6D, câmera esta que foi usada para captar as imagens dos filmes. Toda minha equipe de atores e profissionais do áudio e vídeo foram voluntários, e trabalharam arduamente sem receberem um centavo. Sem eles eu não conseguiria terminar os filmes, costumo dizer que ninguém faz nada sozinho.

TG- Como obteve recursos para a produção dos filmes?

D.P- Basicamente vendendo alguns equipamentos do meu estúdio e separando parte do meu salário da polícia.

TG- Conte nos um pouco sob os filmes que produziu.

D.P- Eu contei com a participação de alguns amigos para a produção dos filmes, o filme “Daqui à Lua” , um longa metragem de 72 minutos foi produzido por mim, Sara Tiago e Anderson Balck e o de média metragem “Valores” de 35 minutos, produzido por mim, Sara Tiago e Wilkes de Paula.

O longa-metragem “Daqui à Lua” conta a história de Jonas, um músico que curte tocar rock e pop rock, mas se sente frustrado com o mercado musical da sua cidade que é monopolizado pelo estilo sertanejo.  No meio ao desanimo ele conhece uma mulher, Luna, compõe uma música para ela e atrai a atenção de um investidor que acredita no seu trabalho.

O média-metragem “VALORES-Escolhas que salvam vidas” relata sobre a vida de 3 jovens que passam por problemas pessoais e pensam em tirar suas próprias vidas.

TG- O média metragem que produziu " Valores", que tem como tema o suicídio, é baseado em alguma história real?

D.P- Acredito que todos nós já tivemos um conhecido que tirou a sua vida. O suicídio dificilmente é noticiado nos jornais, a não ser que seja alguém famoso, o que nos dá a sensação que é algo que ocorre distante de nós, mas estamos enganados, toda semana há no mínimo duas pessoas tirando sua própria vida, e eu estou falando só em Campo Grande, se formos falar em nível de estado ou país, esse número cresce absurdamente. Eu sei disso porque trabalho na perícia da polícia civil e tenho contato com vários laudos periciais de suicídio. Um fato tão recorrente tem que ser discutido, até com o objetivo de aprendermos a identificar os sinais e tentarmos prevenir tal ato.

TG- Davi, conte-nos um pouco de sua história, frequenta alguma igreja, enfim, fique a vontade.

D.P- Comecei minha trajetória na arte tocando na igreja e assim que tive condições montei um estúdio musical, atual 56 Produtora, procurando em adquirir conhecimento na área da produção me graduei em Tecnologia em Produção Multimídia pela UNIDERP que me despertou uma paixão por produzir vídeos, quando resolvi fazer especialização na área senti dificuldade em encontrar algum curso voltado exclusivamente ao áudio, então fiz Cinema, e mais uma vez foi aberta uma nova porta para trabalhar. Desde que comecei a produzir a primeira música até agora são 10 anos de uma trajetória de muitos desafios. Atualmente congrego na IECG (Igreja Evangélica em Campo Grande) juntamente com minha esposa.

Estamos com objetivo de produzir mais 2 filmes em 2018, e para 2019 já estamos em processo de roteirização de um novo filme direcionado ao povo cristão, cujo título será “SERVOS, PORÉM LIVRES”.

TG- Deixe uma palavra de motivação para aqueles que são apaixonados por cinema e que em algum momento pensou em fazer um filme e não conseguiu.

D.P- Existem duas frases que aprendi e sempre digo a mim mesmo:

- “Sem sacrifício não há graça nenhuma!”;

- “Ninguém faz nada sozinho!”

Não espere ter dinheiro para fazer um filme, use o que tem a sua disposição, pode ser até seu celular, escreva uma história legal, chame uns amigos que acreditem no seu talento e faça o seu filme. Planeje por um tempo e depois faça, só ficar planejando e sonhando não irá realizar o seu sonho.

Faça o que ama e faça com amor, confie em Deus e seja fiel a Ele!

 

O filme “Valores” – Escolhas que salvam vidas, está a disposição para ser exibido em igrejas, escolas, etc., seguidos de uma palestra sobre prevenção ao suicídio.

Contato: Wilkes de Paula – (67) 99940-2087

Você pode ter mais informações nas redes sociais:https://www.facebook.com/davi.pierre.7, Instagram: @davi.pierre

Página da 56 produtora: https://www.facebook.com/56produtora/ , https://www.youtube.com/channel/UCFCnVT4OeAgGUctbwuR95yA e no instagram: @56.produtora

Davi e sua esposa Sara Tiago (Foto: reprodução)

Davi e o elenco do filme Valores. (Foto: reprodução)

 

Por Alzira Gavilan

 


  • COMPARTILHAR

Solidariedade

    22 de Fevereiro de 2018

  • COMPARTILHAR